jusbrasil.com.br
22 de Outubro de 2017
    Adicione tópicos

    Colégio de Procuradores tem novo integrante

    Em atuação no Ministério Público do Paraná desde 1995, quando ingressou na carreira como promotor substituto, Mauro Sérgio Rocha foi empossado na noite desta quinta-feira, 10 de agosto, no cargo de procurador de Justiça, passando a integrar o Colégio de Procuradores. A solenidade de posse, realizada no auditório da sede da instituição, em Curitiba, reuniu membros e servidores do MPPR, além de amigos e familiares do empossado.

    Na cerimônia, o procurador-geral de Justiça, ao saudar todos os presentes, destacou a competência e o comprometimento de Mauro Rocha, citando sua trajetória funcional e profissional. “Ressalta-se que todo o seu conhecimento e os seus ensinamentos se revertem, integralmente, em prol do Ministério Público e da sociedade paranaense.” O PGJ destacou, ainda, o “indispensável suporte técnico” que o novo procurador de Justiça oferece à instituição. “A Procuradoria-Geral não se sustenta sem uma retaguarda criteriosa e profissional, sempre disponível, e sem uma constante avaliação interna, crítica e segura. Nesse sentido, o Mauro contribui, há muito, de forma imprescindível. Fica o reconhecimento e, sobretudo, o agradecimento em nome de todo o Ministério Público, mas também nossos anseios de continuarmos a contar contigo para tudo o que a instituição necessita”, disse.

    A mesa de honra da posse estava composta, além do procurador-geral de Justiça, pelo subcorregedor-geral do MP, Francisco José Albuquerque de Siqueira Branco; pelo ouvidor-geral, Ney Roberto Zanlorenzi; pelos subprocuradores-gerais de Justiça para Assuntos Administrativos e de Planejamento Institucional, José Deliberador Neto e Marcos Bittencourt Fowler, respectivamente; pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná Guilherme Freire de Barros Teixeira e pelo presidente da Associação Paranaense do Ministério Público, Cláudio Franco Felix.

    Homenagens dos amigos –
    O procurador de Justiça Ervin Fernando Zeidler prestou homenagem ao empossado representando o Colégio de Procuradores. Ao falar do novo procurador, destacou seu protagonismo, seu jeito questionador e destemido e sua dedicação. “Afora tudo isso, Mauro, como ser humano, é peculiar: refinado no trato com as pessoas, sempre disposto a amparar os amigos com palavras e gestos corteses e um otimista, de bem com a vida. É, enfim, um excelente amigo. É muito bom recebê-lo, com sua dedicação, seu caráter, honestidade e seriedade”, completou.

    A homenagem em nome da Associação Paranaense do Ministério Público foi realizada pelo promotor de Justiça Claudio Smirne Diniz, que iniciou seu discurso falando da responsabilidade de representar os associados, que reconhecem no empossado “o brilho e competência que o tornam um dos melhores promotores de Justiça que o Ministério Público brasileiro já produziu”. Diniz contou histórias vividas durante a carreira do novo procurador, enalteceu sua relação com a família, com a esposa e com os filhos e sua trajetória profissional. “O Mauro foi abençoado com sabedoria na vida, tanto pessoal quanto profissional. Marcadamente humano. Pai exemplar. Amigo leal. Comportamento irrepreensível, herdado de seus queridos pais. Plenamente consciente de sua responsabilidade social. […] Os atributos dos quais é detentor fortalecem, ainda mais, o Ministério Público do Paraná, de forma a torná-lo gradativamente mais útil, tecnicamente mais eficiente, politicamente independente e, com isso, contribuir para a elevação do patamar ético do país”, finalizou.

    Agradecimento – O novo procurador de Justiça abriu sua fala descrevendo “as Constituições e as leis” que prometeu cumprir ao prestar o formal “compromisso de lei”. “A Constituição a que me referi e reiterei obediência é democrática, constitui um Estado de direito, é principiológica e exala normatividade; reconhece o povo como princípio, mas também como o fim da atividade estatal; almeja submeter a todos, sem distinção, à ordem jurídica; reaproxima o direito da moral. Ela respeita os direitos das minorias e demonstra clara preferência pela implementação dos direitos fundamentais, não pactua e nunca pactuará com a coisificação do ser humano”, disse.

    Falou, também, sobre a atuação e desafios do Ministério Público. “É por esse Ministério Público, irresignado com o nihilismo moral, inconformado com a anemia ética e comprometido com a dignidade humana que os meus olhos brilham há mais de 22 anos! É por um Ministério Público cada vez mais independente, obediente aos princípios da Administração Pública, que emprego as minhas energias”, ressaltou.

    Por fim, emocionado e emocionando a todos os presentes, prestou homenagem e agradecimento aos amigos e familiares, em especial aos pais (em memória) Vardolino e Inês, aos filhos, Francisco e Sofia, e à mulher, Lygia.





























































    11/08/2017



























































    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)